alves

O que esperar em 2021

Pensamento

Por Jota Mendes em 21/12/2020 às 09:52:46

Você já parou para refletir sobre o que será do novo ano com as inúmeras incertezas que se apresentam? Na saúde, educação, politica, tecnologia, meio ambiente e demais áreas do convívio humano, teremos que adotar ainda mais mudanças de hábitos e de tolerância quanto aos agravos destas realidades cada vez mais póstumas a nosso cotidiano.

Um salto no escuro de fortes emoções, maiores até que as vividas em 2020, de fortalecer crenças em velhas tradições por que as novas já não resolvem a busca das pessoas. A tecnologia consumiu o ano em grande totalidade, por necessidade, omissão ou opção daqueles que passaram a viver de mídias, segmento que cresce desenfreadamente e que provoca um distanciamento ainda maior que a pandemia.

2021, será de retomar rotas antes perdidas, recolhendo os cacos que este ano espalharam pelo chão, manchado por crises, mortes e descaso, que na saúde nos lembra que é preciso aplaudir o esforço de profissionais que diariamente tentam salvar quantas vidas forem possíveis. Na educação, sofrida e maltratada neste ano, para o novo ciclo esperar novas portas, brechas, para onde e como o ensino de nossos jovens avançará. Alunos desmotivados, sem o precioso acesso à internet que os levassem ao conhecimento, de um novo ser que surgiu em meio as dificuldades, mais estressado, menos identificado com o conhecimento e vivido na segregação de seu próprio eu.

A política que nos prega peças desde 2018, com a eleição de um presidente desprovido de caráter, afrontando os poderes e a ordem social. Um anticristo moderno, cheio de jargões condizentes ao aceite por uma população carente de esperança, e quando essa se faz ausente o mal surge investido de liberdade para malfadar contra a pessoas que entorpecidas pelas dificuldades do dia-a-dia negligenciando com sua própria culpa na conquista das oportunidades. Política de vilania de dinheiro na cueca, que utilizou-se de recurso públicos para eleger hereges, que pregam sua própria boa nova, se personificando como celibatário das ideologias mais justas, visando apenas o seu sucesso e dos seus escravocratas civis.

Em 2021, se não houver luz acerca da verdade, da prosperidade entre as pessoas, não precisaremos de pandemia para nos colocarmos mais distantes, não haverá necessidade de opressão para uma sociedade que já se auto oprime, e mais que isso, não precisaremos de civilidade em uma torre de babel que aponta que a sociedade fala línguas diversas que impedem sua unidade. É critico, é tenebroso é a realidade que vemos para 2021.

Fonte: Jota Mendes

mario
jcmercado